Os mistérios que envolvem a origem de Jesus

Levantamos 22 questões envolvendo a origem de Jesus. Será que você tem a resposta?...
  1. Se Jesus preexistiu na eternidade e foi gerado do Pai ao invés de Criado (Arianismo) como ele não seria da mesma substância de Deus?
  2. Se Jesus é da mesma substância do Pai quando fora gerado, como ele não é Deus igual ao Deus Pai?
  3. Se Jesus encarnou em Maria por obra do Espírito Santo, quando a Bíblia afirma que ele crescia em inteligência, quem crescia em conhecimento o homem ou o Ser preexistente?
  4. Como ficou a sua memória e o seu conhecimento anterior?
  5. Se Jesus era anteriormente um Ser divino (Jo 1:1) o Verbo como afirmam os defensores da preexistência assim como os trinitarianos, Maria não seria apenas mãe de Cristo (Cristotokos)? Ou seria também mãe de um ente divino (Theostokos)?
  6. Se Jesus desceu do céu no sentido literal, como entendem os defensores da preexistência literal, baseados no pão que desce do céu, neste caso, então, os Católicos Romanos estão certos em defender a transubstanciação do pão como o fazem na missa, baseados no entendimento que verdadeiramente a carne de Cristo serve de alimento como o pão?
  7. Se os defensores da preexistência literal não aceitam a doutrina da transubstanciação do pão como carne de Jesus, como podem afirmar que o verso que diz “eu desci do céu” seja literal e não no sentido espiritual? Não seria no sentido figurativo assim como o pão ser a carne de Cristo no sentido figurativo? É literal quando usam para defender a preexistência, mas é figurado quando atacam a doutrina católica?
  8. Se os defensores da preexistência literal de Cristo não conseguem encontrar na Bíblia nenhuma base para defesa de encarnação ou reencarnação e declaram esta doutrina como espírita ou sem base Bíblica, como não conseguem perceber que ao afirmarem que Jesus existia como Ser, implicitamente estão dizendo que encarnou? Seria uma exceção a parte a encarnação? Onde temos base para tal doutrina?
  9. A doutrina da preexistência de Cristo como Ser literalmente admite que Jesus tinha consciência e inteligencia própria antes de vir? Se sim, teria Cristo vindo para cá encenar a nossa Salvação e tudo estaria perfeitamente combinado antes de vir? Se Sim, Jesus teria então pecado ao pedir ao Pai que se possível afastasse dele o Cálice? Seria um vacilo de Jesus ao fazer este pedido, uma vez que ele já estava combinado de ofertar-se ao nosso favor desde a eternidade ou antes de nascer?
  10. Porque houveram décadas de discussão sobre a natureza de Cristo e sua encarnação se este assunto era uma prédica ortodoxa dos apóstolos de Jesus?
  11. Como fica a sensível alteração do Credo Apostólico que não fala absolutamente nada de encarnação do verbo para o credo de Nicéia que acrescenta as filosofias de encarnação e consubstancialidade de Jesus ao Pai?
  12. Se Jesus preexistiu antes de vir no sentido literal como um Ser distinto do Pai, e este foi gerado pelo Eterno Pai tornando-se Filho antes de nascer, como explicar Lucas 1:34,35 que diz que ele se torna Filho de Deus ao nascer em Maria? Se tornou Filho duas vezes?
  13. A Bíblia no Novo Testamento afirma que Jesus foi glorificado e exaltado recebendo a imortalidade ao ressurgir dentre os mortos? Os mesmos defensores afirmam que João 17:5 Jesus pede para ser glorificado com a mesma glória que possuía antes de tudo junto como o Pai? Nesse entendimento, Jesus teria sido glorificado duas vezes? Jesus não teria sido exaltado? Apenas teria voltado a sua posição anterior que já possuía antes de nascer ao lado do Pai? Como ficam as seguintes passagens que dizem que Jesus seria glorificado e exaltado uma única vez? João 7:39 e Atos 2:33, Apocalipse 5:12, Daniel 7:13-14.
  14. Como mostrar na Bíblia que alguém imortal preexistente se torna mortal ao nascer e depois ao ressuscitar volta a ser imortal novamente? Jesus não recebeu a imortalidade como prêmio da sua obra? Faz sentido alguém ensinar que ele era imortal antes de nascer? Que prêmio foi esse ? Receber de volta algo que já era seu? Existe alguma eleição nisso? Ver Atos 17:31, Felipenses 2:9.
  15. Na aparição do Diabo no deserto para Cristo e este lhe oferecendo o mundo como forma de tentação? Que sentido faz isso ser uma tentação para Cristo se ele como afirmam os que creem na preexistência foi participante da criação do mundo e de todos os reinos? Que tentação foi para ele ser lhe oferecido aquilo que ele mesmo ajudou a criar?
  16. Porque os mesmos versos utilizados pelos trinitarianos com uma interpretação fora de contexto para defender a divindade de Jesus e sua preexistência é utilizado pelos unitários que defendem preexistência literal? Se para os trinitarianos está fora do contexto, como pode estar no contexto para os preexistencialistas?
  17. A Bíblia nos diz claramente que Jesus foi gerado do Pai? Quando isso ocorreu? Como explicar então a existência de Jesus antes de nascer do ventre de Maria sem estar afirmando sua deidade e igualdade ao Pai?
  18. Jesus foi um Ser criado, isto é, um anjo, um deus, ou um espírito? Onde está isso na Bíblia? (A Bíblia diz que Deus não tomou anjos para nossa salvação em Hebreus 2 e que Deus nunca disse a um anjo “assenta-te à minha direita”).
  19. A Bíblia ensina que Jesus foi criado, ou que ele foi gerado? O que foi? E quando foi? Numa eternidade no passado ou em Maria sua mãe pelo Espírito do Santo?
  20. Se Jesus recebeu de volta a “glória” que tinha junto de Deus antes da criação do mundo? Como fica esta glória quando Ele devolver o reino a Deus o Pai? Não seria devolver a glória?
  21. Se Jesus é preexistente e criador, pois Ele é a palavra que tudo criou como pensam os preexistencialistas, como poderia o Diabo tentá-lo, sabendo que tinha sido feito por Jesus? Não seria isso uma inutilidade?
  22. Como que o Diabo não o reconheceu de cara que era aquele que estava lá no céu antes de nascer? Pois questionou: Se tu és o cristo o Filho de Deus?
Categorias
CRISTOLOGIA : Preexistência de Jesus
Nenhum comentário ainda

Deixe uma resposta:

*

*

RELACIONADOS:

Translate »